FACE

Cada vez mais nos deparamos com inúmeras diferentes e novas teorias para tentarmos explicar o PORQUÊ de envelhecermos. Dentre as teorias mais aceitas, está a de que temos um “relógio Biológico” dentro das células sinalizados por Radicais Livres. 

Os Radicais Livres são substâncias(moléculas ou átomos) produzidas dentro das células durante a respiração celular, determinando sua importância em converter os nutrientes absorvidos em energia para a célula.

Eles são extremamente reativos e podem reagir para a formação de outros novos dímeros, isto é, união entre átomos e formar outras moléculas.

Contudo, junto com estes mesmos radicais livres que são essenciais para a etapa de respiração celular e manutenção de nosso organismo, também são prioduzidos radicais que danificam células sadias do nosso corpo. Dentro da célula, este desequilíbrio com os radicais livres que oxidam e deformam a célula, são responsáveis pelo envelhecimento celular e do tecido. 

No nosso organismo existem mais de 90 substâncias que protegem e reparam os danos causados pela oxidação, ou seja, controla os níveis desses radicais produzidos. Estes protetores, também chamados de antioxidantes, são encontrados em diversos tipos de alimentos e, também, produzidos por nosso organismo.

Esta balança pode ser desequilibrada no sentido do acúmulo e aumento de produção dos demais Radicais Livres como por exemplo, stress, sono desregulado, tabagismo, álcool, etc. Para isso, também levamos em conta a permessibilidade de cada indivíduo, isto é, a determinação genética e constiutuição de cada um e que faz com que cada pessoa seja atingida pelos efeitos deletérios e portanto ENVELHEÇAM MENOS.

…E QUAL O RESULTADO DISSO TUDO NA FACE?

Podem ser notado sob diferentes formas! Primeiramente notamos (mas dificilmente corelacionamos com envelhecimento) a perda do turgor da pele. Percebemos nosso rosto diferente em fotos, Nossos olhos e pele não brilham mais como antes! Nossa pele apresenta-se menos hidratada, com menos água dentro dela. Assim, junto com a perda de sua elasticidade, ela diminui de tamanho e podemos ver a presença de manchas, rugas e vincos. Assim como um tecido! Quando esticamos um tecido elástico sob a luz ele

refletirá melhor e podemos ver mais claramente seu vigor e suas cores. Concomitante a este processo, os tecidos sob a pele como, gordura subcutânea e musculatura da mímica facial, também encontram-se agora mais flácidos. Com isso, começam a diminuir sua força e agora não modelam mais as estruturas da face como antes. Desse modo, todo o contorno regular que tinha a face quando jovem, agora começa a apresentar pequenas irregularidades e saliências em sua conformação. Nas pálpebras, rugas de expressão da porção lateral dos olhos, os “pés de galinha”, ficam mais evidentes.

Um excesso de pele com abaulamento, de menor ou maior grau de acordo com cada indivíduo, começa a aparecer. Dando a impressão de um olho cansado por noites mal dormidas. Estas “bolsas de gordura” são mais comuns de início no canto interior dos olhos, sobre as pálpebras. Podem estar presentes tanto nas palpebras superiores quanto inferiores. Vincos se acentuam por todo o rosto. Na testa, rugas formadas por vincos transversais se contrapõem-se a outras perpendiculares entre as sobramcelhas. Saliências na região inferior, em todo o contorno da mandíbula, deslocam-se inferiormente e lateralmente. Somado às saliências da região malar ou “maçã do rosto” com aparecimento de um sulco logo abaixo delas, estigmatiza-se uma face quadrada com a projeção dessas maçãs acentuada. Por fim… os indesejáveis sulco iniciam sua expressão “descendo” da lateral da asa do nariz até o canto da boca(sulco nasogeniano), seguido por outro sulco no canto dos lábios e com algumas saliências logo acima(“bigode chinês”).

A face representa nosso “cartão de visita” para uma comunicação com o mundo exterior. Forças dinâmicas atuam constantemente na face, sendo estas: músculos da mímica facial, músculos da mastigação e força da gravidade. A pele, contrapõe-se a essas forças através de sua elasticidade e turgor, porém, estas tendem a diminuir com o tempo.